terça-feira, 28 de abril de 2015

Gengibre: da Culinária à Medicina


O gengibre é uma raiz nativa da Ásia, no qual vem ganhando destaque tanto pelos benefícios à saúde quanto nos preparos culinários.  A raiz possui como principal nutriente o gingerol. Esta substancia além de ser responsável pelo sabor picante possui propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias, atuando na proteção do organismo contra bactérias e fungos.
Por se tratar de um alimento termogênico, o gengibre é capaz de acelerar o metabolismo otimizando a queima de gordura corporal e favorecendo o emagrecimento. No entanto, para um melhor resultado, deve-se aliar a uma alimentação saudável e pratica de atividade física.
Além dos seus múltiplos benefícios terapêuticos, o gengibre pode auxiliar na dieta a fim de estimular o olfato e o paladar, contribuindo para a diminuição da adição de sal no preparo dos alimentos e dando mais sabor aos pratos. Devido ao sabor marcante, uma pequena quantidade do gengibre nos chás ou preparações culinárias é o suficiente; podendo chegar de 2 a 10g em algumas receitas.
No entanto, alguns estudos sugerem uma ingestão diária de 2 a 4g de gengibre por dia, para obter benefícios a saúde. O seu consumo pode ser de uma forma bem variada; no preparo de pratos doces e salgados, chás, sucos e até mesmo desidratado, em pó, em conserva, ou cristalizado. Lembrando que o consumo do gengibre para pessoas cardiopatas, que possui hipertiroidismo, ulceras gástricas não é indicado. Podendo em alguns casos consumir sob orientação médica ou do nutricionista. 
Juliana Cardoso

Nutricionista do Spa Med Sorocaba Campus

Entenda mais sobre o treinamento HIIT!



Você já deve visto alguém na academia correndo como um louco na esteira, todo suado e quase botando a língua de fora.

Se você perguntar para esta pessoa o que ela está fazendo, a mesma irá dizer que está realizando o treino HIIT (high intensity interval training), ou seja, treinamento intervalado de alta intensidade, é um treinamento que persiste em você executar o exercício no seu máximo e depois recuperar em uma velocidade mais lenta, como correr muito rápido e depois caminhar, reduzindo a velocidade aos poucos.

Neste treino o gasto calórico é grande e você permanecerá com o metabolismo acelerado por mais um tempo após o exercício, aumentando a utilização de energia, mas para isso deve-se ter orientação de um educador físico e estar preparado para este tipo de treino, caso contrário pode ocorrer sérios riscos de lesões, pois ele não substitui o exercício aeróbio, aquela caminhada ou corrida que continua sendo benéfica para o corpo e coração.

Se você está pensando em fazer este treino, procure orientações de um educador físico.


José Marcelino

Coordenador físico do Spa Med Sorocaba Campus


Novo esporte no Spa Med. O Biribol!



O Esporte foi criado na década de 1960 por Dario Miguel Pedro na cidade de Birigui (que deu nome à modalidade). Dario que era jogador de vôlei e procurava alguma atividade que pudesse entreter os amigos durante reuniões de finais de semana. Como era época de calor e a piscina disponível era pequena, o esporte surgiu como uma opção de “distração para se refrescar” e com o tempo foi ganhando mais adeptos. Então Dario viu a necessidade de criar condições e regras, colocou também uma corda para dividir a piscina em duas partes iguais, de forma que ficava uma dupla de cada lado, criando assim o Biribol, que ganhou fama na cidade.

Hoje, oficialmente, o esporte é praticado em uma piscina de 8.0 x 4.0 x 1.30, com times de 2 ou 4 integrantes e possui regras semelhante ao vôlei com algumas adaptações. O Biribol é representado pela Liga Nacional de Biribol e já faz parte de competições oficiais como jogos regionais e jogos abertos.

Entre os benefícios da prática de Biribol (como em outros esportes aquáticos) estão:
·        Diminuição de impacto durante a atividade, por ser praticado na água;
·        Estímulo a circulação devido à pressão da água;
·        Redução da frequência cardíaca com menor esforço;
·        Melhora de capacidade funcional e qualidade de vida.

No Spa Med Sorocaba Campus o Biribol é praticado na piscina aberta da hidroterapia geralmente nos fins de tarde com a equipe da recreação.

Isabela Araujo

Recreadora do Spa Med Sorocaba Campus

Os benefícios do tomate!


O tomate na verdade é um fruto originário das Américas Central e do Sul, era amplamente cultivado pelos povos pré-colombianos. Atualmente o tomate é consumido e cultivado mundialmente, onde é utilizado de diversas formas de preparo, como em molhos, sopas e sucos.

É rico em nutrientes e fonte de vitaminas A, C e do complexo B além de sais minerais, fósforo, ferro, potássio, magnésio. Para completar os benefícios, o tomate apresenta carotenóides (licopeno).

O licopeno é uma substância carotenóide que confere a coloração avermelhada ao tomate. Destaca-se pela ação antioxidante, ajudando a impedir e reparar os danos as células, causados pelos radicais livres.

Devido a sua função antioxidante estudos têm encontrado uma associação entre o consumo de licopeno da dieta na redução dos riscos de câncer como o de próstata, diminuição do risco de infarto do miocárdio e outras doenças cardiovasculares.

Para melhorar a absorção do licopeno é recomendado o aquecimento do tomate, pois tomate cozido aumenta a biodisponibilidade de licopeno.

Veja a nossa receita de molho de tomate natural:

Ingredientes:
·        2 tomates grandes sem pele e picados;
·        1 dente de alho amassado;
·        1 cebola média cortada em cubos;
·        Manjericão a gosto;
·        Orégano a gosto.

Modo de preparo:
Em uma panela coloque os tomates, a cebola, o alho e cubra com água e deixe cozinhar até o tomate ficar bem molinho. Bata tudo no liquidificador com folha de manjericão e sal a gosto.

Distribua em copinhos descartáveis ou de vidro com tampa de 100ml. Pode ser congelado por até 60 dias.


Aline Garrido

Nutricionista do Spa Med Sorocaba Campus

quinta-feira, 23 de abril de 2015

Você segura na esteira quando corre ou caminha?


Primeiro passo é estarmos ciente que caminhar ou correr na esteira é uma simulação das atividades em uma pista, e quando estamos na rua não temos nada para se apoiar, se você segurar na esteira estará deixando de executar corretamente essa modalidade.

Para que não tem vivencia sobre uma esteira, inicialmente ele deverá segurar, até que melhore seu equilíbrio e condicionamento, mas após isso é essencial que solte e corra ou caminhe normalmente.

O ato de segurar interfere na intensidade, pois quando seguramos mascaramos a velocidade e inclinação. Se você nunca fez isso, deve ter visto alguém na academia com a esteira inclinada segurando no painel, quase arrancando e achando que está fazendo corretamente o exercício. Mas se ela soltar os braços não conseguirá manter muito tempo a inclinação ou velocidade, ficará com a língua de fora.

Então caminhe ou corra na esteira como se estivesse na rua, isso irá melhorar muito mais seu condicionamento além de não gerar problemas posturais.


José Marcelino

Coordenador físico do Spa Med Sorocaba Campus


terça-feira, 14 de abril de 2015

Os benefícios da caminhada


A rotina de trabalhos e estudos do dia a dia fazem com que o nosso tempo se torne limitado para a pratica de exercícios e o cuidado com a nossa saúde. Por isso, é importante realizar atividades físicas, encaixando-as com o tempo que possuímos e a caminhada é um dos exercícios mais práticos de se realizar sem a exigência de habilidades ou restrições de idade.

Para quem não pratica atividades físicas, uma caminhada por dia já provoca vários efeitos benéficos em uma semana, além disso, trinta minutos já são suficientes para fortalecer o sistema cardiovascular melhorando a circulação, prevenindo de derrames e infartos, possuindo a capacidade de reverter à resistência á insulina quanto a diabetes e também deixando o pulmão mais eficiente. Além dos benefícios relacionados ao corpo como o emagrecimento ou o controle do peso, a caminhada também faz bem para a mente, controlando a ansiedade, diminuindo a sonolência e afastando a depressão.

Mas as atividades físicas e a alimentação necessitam estar na mesma sintonia, portanto além da caminhada, é necessário se alimentar de forma mais saudável, não se esquecendo da ingestão de água durante e após a atividade, pela elevação da temperatura corporal e da perda de líquidos.

A única exigência para a prática da caminhada, assim como para qualquer exercício é a questão de roupas e calçados adequados para que haja conforto nas vestimentas e que o calçado amorteça os impactos do joelho e tornozelos. Além disso, é preciso se atentar a questão da saúde e das articulações, pois as pessoas que possuem lesões necessitam evitar rampas muito elevadas ou inclinações.

Aderir à prática da caminhada desperta a sensação de liberdade, longe do estresse e nos proporciona mais confiança. Aproveite hoje mesmo para caminhar, apreciar o ambiente e a experimentar os grandes benefícios que a caminhada possui.


Luana Diniz

Recreadora do Spa Med Sorocaba Campus

quinta-feira, 9 de abril de 2015

Saiba quais são os sinais do transtorno da compulsão alimentar!



Sentir um descontrole para comer determinados alimentos, realizar reais exageros alimentares, comer compulsivamente mesmo quando não tem fome. Esses podem ser sinais do transtorno da compulsão alimentar periódica (TCAP), o qual acomete tanto mulheres quanto homens, totalizando cerca de 2% da população geral. Quanto maior o grau de obesidade, maior a frequência deste transtorno, podendo atingir até 50% dos pacientes com obesidade mórbida.
O TCAP é caracterizado pela ocorrência de episódios frequentes de grande ingestão de alimentos em tempo limitado, acompanhado por uma sensação de perda de controle sobre o que ou o quanto se come. Para ser diagnosticado, esses episódios devem acontecer pelo menos uma vez por semana em um período de três meses e estarem associados a atitudes como: comer rápido demais, ingerir excessos de comida mesmo quando não sente fome proporcional, sentir-se desconfortavelmente repleto devido ao exagero, comer sozinho por vergonha, culpar-se ou ficar deprimido após comer excessivamente.

A procura por um especialista deve acontecer quando a comida deixou de ser um meio de se nutrir e sentir prazer e passou a ser algo com o qual o indivíduo se angustia por ingerir sem controle. Neste momento é importante procurar uma equipe multidisciplinar especializada, que inclua ao menos profissionais das áreas de Psiquiatria, Psicologia e Nutrição. A abordagem medicamentosa pode ser necessária e deve ser realizada por médico psiquiatra habilitado com objetivo de controlar a impulsividade alimentar presente neste transtorno.

Dra Ana Clara Franco Floresi
CREMESP 129.142


Médica formada pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP).
Residência Médica em Psiquiatria no Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da FMUSP (IPq-HC-FMUSP).
Médica Psiquiatra do Programa de Transtornos Alimentares (Ambulim) do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da FMUSP (IPq-HC-FMUSP).
Médica Psiquiatra do Spa Med Sorocaba Campus.
Médica Psiquiatra de equipe de retaguarda do Hospital Israelita Albert Einstein.