sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Orientações nutricionais para os pais



Nossas nutricionistas, Aline Queiroz e Aline Garrido, deram algumas dicas sobre a alimentação dos nossos pequenos. Confira abaixo:

  • Dê bons exemplos aos seus filhos pelo seu próprio estilo de vida. As crianças costumam imitar os hábitos dos pais;
  • Quando necessária a reeducação alimentar de um dos membros, toda a família deverá participar;
  • Sirva de exemplo e coloque as crianças para se alimentarem junto com os adultos, para que elas possam apreciar todos os alimentos servidos, principalmente verduras, legumes e frutas;
  • A criança deve comer de tudo, sem excesso;
  • Atualmente, recomenda-se a ingestão de 5 porções de frutas, legumes e verduras na alimentação diária. Esta é uma boa forma para se iniciar a mudança do comportamento alimentar da criança e do adolescente;
  • As refeições devem ser feitas em horários regulares e em locais apropriados. Evitar o consumo de alimentos em frente à TV ou computador;
  • Prepare o lanche escolar do seu filho, caso a cantina da escola ainda não esteja oferecendo alimentos nutritivos;
  • Não ofereça sempre o mesmo tipo de comida. O cardápio deve ser variado e colorido;
  • À tarde, incentive a criança a deixar de lado as bolachas e os salgadinhos e explique a elas as vantagens da troca para frutas ou iogurtes. Devemos educar nossos pequenos sobre a importância da ingestão diária de alimentos saudáveis, eles nos agradecerão no futuro;
  • Atenção pais! Evite os vícios alimentares, não faça dos “fast foods” uma rotina na alimentação de seu filho;
  • Fique atento ao consumo de alimentos supérfluos, propagados pela mídia nos meios de comunicação e pela influência dos coleguinhas;
  • Se o seu filho não tem limites, marque um dia da semana para os excessos (guloseimas, refrigerantes, salgadinhos, etc);
  • O comportamento das crianças não deve ser premiado ou castigado através da alimentação;
  • Não ofereça recompensas em troca de prato vazio (dá ideia à criança de que comer não é bom);
  • Não ameace a criança que não quer comer com castigo. Isso aumenta sua repulsa à comida. Haja sem pressão e com calma;
  • Incentive a atividade física, através de brincadeiras como jogar bola, brincar de esconde-esconde, andar de bicicleta, entre outras;
  • Lembre-se que os adultos são os principais responsáveis pela formação dos hábitos alimentares das crianças.

Nenhum comentário:

Postar um comentário