terça-feira, 30 de novembro de 2010

Café após almoço diminui risco de diabetes

Reportagem publicada pela Agência USP no site http://www.usp.br/agen/

Um estudo francês com participação da USP encontrou indícios de que quem toma café na hora do almoço tem menor risco de desenvolver diabetes tipo 2. Foram avaliadas quase 70 mil mulheres. As participantes que tomavam um copo pequeno ou mais café na refeição tiveram um risco 34% menor de desenvolver a doença. O efeito foi observado em café com ou sem açúcar, cafeinado ou não. Mas o risco não diminuiu para quem tomava café fora do horário de almoço.
A conclusão veio da análise de dados de 69.532 professoras francesas do ensino público. As mulheres tinham entre 41 e 72 anos e foram acompanhadas, em média, durante 11 anos por pesquisadores franceses interessados em estudar a relação entre dieta e doenças crônicas, como o câncer e diabetes tipo 2.
“O risco de desenvolver a doença foi 34% menor naquelas que tomaram café na hora do almoço”, explica Daniela Sartorelli, nutricionista e professora da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP), da USP, que fez a análise dos dados durante o seu pós-doutorado no Institut National de la Santé et de la Recherche Médicale, na França.
Apesar de haver pelo menos 17 estudos mostrando que o café reduz o risco de desenvolver diabetes, a pesquisa foi pioneira ao demonstrar que o horário em que o café é consumido pode interferir no efeito. Os dados estão em artigo publicado no American Journal of Clinical Nutrition. No período que participaram do estudo, 1.415 participantes desenvolveram a doença. Entre as mulheres que tomavam pelo menos um copo (125 ml) de café na hora do almoço, 374 desenvolveram diabetes. Mas a doença atingiu 1.051 das mulheres que tomavam menos ou nenhum café durante a refeição.
As mulheres que tomavam café em outros horários não tiveram uma incidência menor de diabetes. O mesmo vale para mulheres que tomavam chá. Os pesquisadores não conseguiram avaliar o efeito do café expresso ou instantâneo, porque poucas participantes tomavam cafés dessa categoria.
Na França, o café é menos concentrado que no Brasil– para cada 100 ml de água, usa-se em média 5,5 gramas de pó de café. Por aqui, usa-se 8 a 10 gramas de café para a mesma quantidade de água.

Muito cedo
Daniela explica que ainda faltam estudos para que os profissionais de saúde possam dizer que beber café na hora do almoço previne diabete. “Ainda precisamos de um maior número de estudos para chegar a uma recomendação. Há estudos de intervenção em andamento em algumas partes do mundo e estes resultados poderão esclarecer os mecanismos envolvidos no efeito da bebida no risco de diabetes.”
Há duas explicações possíveis para entender por que apenas o café na hora do almoço teve relação com o menor risco de diabetes. O café pode ter diminuído o risco de diabete por retardar ou reduzir a absorção de uma parte da glicose adquirida no almoço. Ou a bebida pode ter protegido da diabetes porque depois do almoço costuma ser tomada sem leite. A pesquisa mostrou que apenas o café sem leite reduziu o risco de desenvolver diabetes.

Diabetes crescente
“Há indícios de que o número de pessoas com diabetes deve crescer no Brasil. Pesquisas mostram um aumento importante de pessoas portadoras de excesso de peso. E também maior longevidade”, diz Daniela. “Esses fatores tornam as pessoas mais predispostas à doença”. Estima-se um aumento de 170% na prevalência da doença em países em desenvolvimento nos próximos 20 anos, que deve acometer principalmente quem tem entre 45 e 64 anos.

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Orientações nutricionais para os pais

Aqui vão algumas orientações, para os pais, das nutricionistas Aline Queiroz e Aline Garrido, sobre a alimentação das crianças:

- Dê bons exemplos aos seus filhos pelo seu próprio estilo de vida. As crianças costumam imitar os hábitos dos pais.

- Quando necessária a reeducação alimentar de um dos membros, toda a família deverá participar.

- Sirva de exemplo e coloque as crianças para se alimentarem junto com os adultos, para que elas possa apreciar todos os alimentos servidos, principalmente verduras, legumes e frutas.
- A criança deve comer de tudo, sem excesso.

- Atualmente, recomenda-se a ingestão de 5 porções de frutas, legumes e verduras na alimentação diária. Esta é uma boa forma para se iniciar a mudança do comportamento alimentar da criança e do adolescente.
- As refeições devem ser feitas em horários regulares e em locais apropriados. Evitar o consumo de alimentos em frente à TV ou computador.

- Prepare o lanche escolar do seu filho, caso a cantina da escola ainda não esteja oferecendo alimentos nutritivos.

- Não ofereça sempre o mesmo tipo de comida. O cardápio deve ser variado, colorido.

- À tarde, incentive a criança a deixar de lado as bolachas e os salgadinhos e explique a elas as vantagens da troca para frutas ou iogurtes; Devemos educar nossos pequenos sobre a importância da ingestão diária de alimentos saudáveis, eles nos agradecerão no futuro.

- Atenção Pais!!! Evite os vícios alimentares, não faça dos “fast foods” uma rotina na alimentação de seu filho.

- Fique atento ao consumo de alimentos supérfluos, propagados pela mídia nos meios de comunicação, e pela influência dos coleguinhas.
- Se o seu filho não têm limites, marque um dia da semana para os excessos (guloseimas, refrigerantes, salgadinhos, etc).

- O comportamento das crianças não deve ser premiado ou castigado através da alimentação.

- Não ofereça recompensas em troca de prato vazio (dá ideia à criança de que comer não é bom).

- Não ameace a criança que não quer comer com castigo. Isso aumenta sua repulsa à comida. Haja sem pressão e com calma.

- Incentive a atividade física, através de brincadeiras como jogar bola, brincar de esconde-esconde, andar de bicicleta, entre outras.

- Lembre-se que os adultos são os principais responsáveis pela formação dos hábitos alimentares das crianças.

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

As cores da saúde

Laranja

Os alimentos de cor laranja são ricos em carotenóides, substâncias que são convertidas em vitamina A no corpo, e assim preservam a visão.

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Caderno de Receitas: Bolo de maçã

Ingredientes

Massa:
- 1 xícara de farinha de trigo
- 2 colheres (sopa) de adoçante culinário
- 6 ovos
- 1/2 xícara de água
- 1 maçã ralada
- 2 colheres (sobremesa) de fermento
- 1/2 xícara de guaraná

Cobertura:
- 1 caixa de pudim de baunilha
- 1 xícara de água
- 1 e 1/2 xícara de leite desnatado
- 1 maçã
- 1 colher rasa (café) de canela

Modo de Preparo

Bata os ovos na batedeira, em velocidade rápida, até formar uma espuma cremosa. Em seguida, acrescente o adoçante, a água e a farinha de trigo. Por último, misture o fermento e a maçã.
Asse em forma untada e esfarinhada em forno médio (180°), pré-aquecido, até dourar. Depois de frio, molhe o bolo com guaraná.
Para a cobertura, leve os ingredientes ao fogo até engrossar e, depois de esfriar, cubra o bolo. Polvilhe com canela.

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Chips produzido com mandioca é opção mais saudável de consumo

Notícia publicada pela Agência USP em http://www.usp.br/agen/

Uma alternativa de consumo aos salgadinhos tipo chips existentes hoje no mercado está a caminho. Trata-se do chips de mandioca, em desenvolvimento na Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos de Pirassununga (FZEA) da USP em parceria com a Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS). O projeto, iniciado na UEFS e em fase de finalização na FZEA, faz parte da tese de doutorado da engenheira de alimentos Eliane Ferrarezzo. Segundo ela, o novo produto é mais saudável que muitos produtos tipo chips, pois é frito em gordura natural, livre de gorduras trans.
Uma técnica diferente da utilizada em raízes e tubérculos comercializados na forma de chips, como a batata, que é laminada e depois frita, foi desenvolvida para produzir o novo produto. “A mandioca é transformada em pó. Depois são acrescentados a ela ingredientes, como sal, até virar uma massa, que será moldada no formato de chips e frita”, detalha Eliane.
Para fritar os chips é utilizada a gordura de palma, livre de gordura trans e rica em vitaminas A e E. “Essa gordura é extraída do coquinho do dendê de forma física, ou seja, sem deixar resíduos químicos, enquanto que outros produtos tipo chips são fritos em gordura hidrogenada vegetal, que pode conter ácidos graxos trans prejudiciais à saúde”, aponta Eliane. Além disso, o potencial de reutilização da gordura de palma também é maior, ou seja, ela pode ser reutilizada mais vezes antes de ser descartada pela indústria ou pode ser aproveitada para a produção de biodiesel.
Sobre o valor nutricional, o chips de mandioca é uma fonte de energia por ser rico em carboidratos. Como crianças costumam gostar desse tipo de alimento, estilo “salgadinho”, Eliane afirma que é possível acrescentar vitaminas e sais minerais para que o alimento fique ainda mais nutritivo. Em relação ao sabor, a pesquisadora conta que o chips de mandioca tem gosto bem diferente do de batata, afinal são provenientes de matérias-primas diferentes. Ela assegura, entretanto, que “todos que provaram até o momento acharam muito bom”. Uma análise sensorial também foi realizada, no Instituto de Tecnologia de Alimentos de Campinas (ITAL), com uma equipe de 60 consumidores para avaliar aparência, odor, cor, sabor, crocância e o “som” da crocância. “Em todos os parâmetros as notas foram altas e os consumidores se mostraram extremamente satisfeitos”, declara.

Últimas pesquisas
Atualmente o estudo trabalha na verificação do tempo de vida de prateleira do chips de mandioca. “Esperamos conseguir um tempo igual ou maior do que os outros comercializados atualmente (três meses)”, afirma Eliane. Neste sentido, não só o processo de produção tem influência na conservação, mas também a embalagem onde será armazenado o produto, pois ela reduz a passagem de vapor d’água, de oxigênio e de luz. No caso da embalagem de alguns fabricantes, ela é inflada com um gás inerte para prevenir a oxidação, o que não ocorrerá com a da mandioca. “Nossa embalagem é parecida com os demais produtos chips, mas sem o gás. Ainda assim, não vamos incluir nenhum aditivo, pois a gordura de palma já é rica em antioxidantes naturais”.
Mesmo sem o tempo de vida em prateleira definido, análises já mostraram que a produção e comercialização do produto será viável técnica e economicamente e com um bom padrão de qualidade. Tal comercialização e divulgação para as indústrias só começarão após a conclusão da pesquisa, prevista para início de 2011. Já se sabe, porém, que pequenas empresas poderão produzir e o pequeno produtor, fornecer. “E com mais produtos derivados da mandioca, seu valor agregado pode aumentar, já que, atualmente, o cultivo da raiz, muito importante na região Nordeste do País, tem o predomínio da cultura de subsistência e os produtos derivados, como a farinha de mandioca, tem baixo valor agregado”, conclui Eliane.
A pesquisa está sendo orientada pela professora Mariza Pires de Melo, do Departamento de Ciências Básicas da FZEA.

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Dica de postura

Como apanhar e carregar objetos de peso

Evite fletir o tronco somente. Primeiro flexione os joelhos, traga o objeto bem próximo ao corpo e suba estendendo os joelhos.

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Cuidados com a pele oleosa

Não use hidratantes nas áreas de pele oleosa. Logo após o banho, a pele pode parecer ressecada, mas em pouco tempo a oleosidade natural vai retornar.

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Saiba mais sobre o Zinco

O zinco é um metal branco azulado e constitui um nutriente essencial para os seres humanos. Ele tem participação em uma série de funções, como síntese de proteína, processo de crescimento e cicatrização, além de estar associado às funções imunológicas.
Boas fontes de zinco são encontradas na proteína animal, como carne , leite e frutos do mar. Produtos a base de cereais integrais também contém quantidades significativas de zinco, mas as fibras diminuem sua disponibilidade.
Sua deficiência pode trazer sintomas de má cicatrização, falta de apetite e crescimento inadequado.

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

As cores da saúde

Verde

Contêm Luteína e Zeaxantina, que nos blindam contra o câncer de cólon e problemas oftalmológicos.

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Relaxe com o Banho de Lua Dourado do SPA MED

Que tal relaxar e, ao mesmo tempo, cuidar da sua beleza? Você pode fazer isso com o Banho de Lua Dourado, excelente para a esfoliação da pele e para o clareamento dos pelos corporais. A responsável pelo setor de Hidroterapia do SPA MED, Roseli Galdino, explica as técnicas deste procedimento.
No início, realiza-se o alouramento dos pelos do corpo. “Primeiro, passa-se parafina para não arder a pele e não causar alergia. Depois eu preparo a água oxigenada volume 30 e o pó descolorante, passando no corpo todo da cliente. Depois, ela vai pro banho tirar todo o produto e começa o procedimento da Gomagem”, afirma Roseli.
A Gomagem é uma esfoliação feita com sal marinho e peeling corporal, que pode ser usada no corpo todo. Ela é importante porque remova as células mortas do corpo e prepara a pele do cliente para a realização de outros tratamentos. Fazendo isso, a pele fica muito mais limpa, além de auxiliar no relaxamento e nas dores do corpo.
Após a esfoliação, a cliente deve passar por mais um banho até que, por fim, o Banho de Lua Dourado é finalizado com uma massagem relaxante. “Além de ficar toda relaxada, a cliente sai com os pelos do corpo todos dourados. A maioria das mulheres gosta de ter os pêlos dourados para tomar sol”, diz Roseli.

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Caderno de Receitas: Leite Condensado Diet

1 xícara (chá) de leite em pó desnatado
1/2 xícara (chá) de água fervendo
1 /2 xícara (chá) de adoçante em pó para uso culinário
1 colher (sopa) de margarina light

Modo de Preparo
- Bata todos os ingredientes no liquidificador por 7 minutos
- Coloque em uma vasilha tampada e leve na geladeira
- Deixe para usar no dia seguinte

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Glutamina e Zinco protegem contra efeitos da desnutrição

Reportagem publicada pela Agência USP no site http://www.usp.br/agen/

A suplementação de acetato de zinco na água de beber de camundongos fêmea e a injeção subcutânea de glutamina nos respectivos filhotes protegeu os animais dos efeitos da desnutrição. Os dados são de um estudo realizado por uma equipe multidisciplinar de pesquisadores da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ) da USP, da Universidade Federal do Ceará (UFCE) e do Centro de Saúde Global da Virgínia (EUA).
No Departamento de Fisiologia e Farmacologia da Escola de Medicina da UFCE, pesquisadores aplicaram um protocolo de desnutrição com camundongos fêmea que precisavam alimentar muitos filhotes ao mesmo tempo. Este protocolo simula uma situação comum na sociedade brasileira: mães que geram muitos filhos, mas que não têm condições de nutri-los adequadamente. As fêmeas receberam suplementação com acetato de zinco na água de beber e seus filhotes receberam injeções subcutâneas de glutamina por 12 dias. Por meio da amamentação, o acetato de zinco chegava até os organismos dos filhotes.
Após realizarem testes funcionais, comportamentais e bioquímicos com estes filhotes, o cérebro destes animais foi analisado tridimensionalmente pelo Laboratório de Estereologia Estocástica e Anatomia Química (LSSCA) do Departamento de Cirurgia da FMVZ.
A estereologia é uma Ciência que permite a análise de partículas levando em conta as três dimensões (3D): comprimento, largura e profundidade, com a possibilidade da análise na quarta dimensão (4D): tempo. “Com a estereologia é possível estimar o tamanho e número total de células. Geralmente, as contagens de células levam em conta apenas o comprimento e a largura (morfometria bidimensional – 2D), o que na maioria dos casos conduz o observador a interpretações equivocadas”, comenta o estereologista Antonio Augusto Coppi, professor da FMVZ.
Sob a coordenação do professor Coppi, os pesquisadores do LSSCA constataram que os filhotes desnutridos e suplementados com glutamina apresentaram um aumento da camada CA1 do hipocampo, quando comparados aos animais do grupo desnutrido não-tratado.

Cognição
“O hipocampo é uma parte importante do cérebro que concentra inúmeras funções, entre elas as de natureza cognitiva, especialmente relacionadas ao aprendizado. Dentre as várias regiões do hipocampo, uma das mais importantes é a camada CA1, pois é nesta região onde se processam as informações cognitivas e consolidação da memória”, explica o professor Antonio Augusto Coppi. De acordo com o estereologista, o volume da região CA1 dos animais desnutridos e tratados com glutamina era igual ao do grupo nutrido, dado que comprova o efeito benéfico da glutamina para reverter os prejuízos causados pela desnutrição.
Outro dado interessante, é que os filhotes desnutridos e tratados com glutamina possuíam maior quantidade de zinco no cérebro. A glutamina é um aminoácido que participa da renovação das células (anabolismo) e confere maior resistência ao organismo (imunidade). Já o zinco é um elemento químico essencial para o organismo, estando envolvido na síntese de lipídios, proteínas e carboidratos, entre outros.
Segundo o professor Coppi, a análise bioquímica do cérebro dos animais suplementados com glutamina também revelou um aumento nas concentrações do neurotransmissor conhecido como ácido gama-aminobutírico e também da sinaptofisina no hipocampo. A sinaptofisina indica as sinapses cerebrais ativas, resultado que foi validado pela análise estereológica realizada no LSSCA, que mostrou um aumento de volume na camada CA1 do hipocampo.

Pesquisa translacional
O artigo “Zinc and glutamine improve brain development in suckling mice subjected to early postnatal malnutrition” foi publicado na revista Nutrition no último mês de junho e pode ser acessado integralmente neste link. “Trata-se de um estudo chamado de translacional: uma pesquisa que leva o conhecimento da bancada do laboratório para o leito do paciente”, destaca o professor Coppi.
Este estudo foi financiado pelas seguintes Agências de Fomento: Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FUNCAP), Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), NIH Fogarty International Center, e Eunice Kennedy Shriver National Institute of Child Health and Human Development (NICHD).
Além do professor Antonio Augusto Coppi também participaram do trabalho os pesquisadores Fernando VL Ladd e Aliny ABL Ladd, da FMVZ; Reinaldo B Oriá, da Universidade Federal do Ceará, que é o responsável pela linha de pesquisa em desnutrição, e Richard L Guerrant, do Centro de Saúde Global da Virgínia (EUA), ao conduzir as análises comportamentais, funcionais, bioquímicas e histoquantitativas (estereológicas).

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Os benefícios do alho

Ao ser mastigado, o alho libera moléculas de forte odor, como a alicina. A alicina é uma de suas substâncias, capaz de exterminar bactérias e até derrubar níveis de pressão arterial. Também é rico em selênio e zinco, que melhoram a ação do sistema imunológico. Ele ainda auxilia o tratamento do colesterol, baixando as taxas do LDL (mau colesterol), inibindo sua produção no fígado e impedindo seu acúmulo nas artérias.

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Dica para manter sua pele saudável

Se tomar 2 banhos por dia, ensaboe o corpo todo em apenas 1 deles. No outro, somente áreas de dobra de pele (axilas, regiões inguinais e nádegas).

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

SPA MED no jornal Bom Dia

O Jornal Bom Dia Sorocaba esteve no SPA MED Sorocaba Campus para realizar uma matéria sobre a comida do SPA. Confiram o texto publicado:

É pouco, mas é bom
Para quem quer se cuidar, comida de spa é uma boa pedida

Carla de Campos
Agência BOM DIA

Nada de preconceito com as comidinhas de spas. Claro que elas vêm em pequenas porções, mas não ficam devendo absolutamente nada em sabor e qualidade de ingredientes. Com calorias contadíssimas, cada refeição é dedicada a saciar quem pretende ingressar no almejado mundo da reeducação alimentar. Associada a atividades físicas, acompanhamento psicológico de um rigoroso acompanhamento médico, como no Spa Med Sorocaba, as refeições fazem parte de um complexo tratamento de saúde.

A nutricionista Aline Queiroz explica que os cardápios são elaborados para que o hóspede/paciente tenha acesso a 300 ou 600 calorias por dia. É pouco e rigoroso? É sim. Mas faz parte de um programa que valoriza a saúde de quem precisa perder peso.

Salada, prato principal e sobremesa integram as principais refeições que valorizam os sabores, com o uso de temperos frescos e variados, aponta a gerente de marketing, Ilza Mara Ferreira. “E não usamos gordura para nada”, diz.

O cheiro bom que vem da cozinha do Spa Med confirma isso: bobó de camarão, escondidinho de carne, macarrão, saladas (que podem levar alface, rúcula, acelga, palmito, pepino, palmito, etc) e doces como tortinha de chocolate ou morango e crepe, integram o variado cardápio que passa de 50 dias sem se repetir.

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Saiba mais sobre a água

Embora freqüentemente não se pense na água como um nutriente, a nossa sobrevivência depende mais desse líquido do que qualquer outro substrato energético que possamos ingerir. Bastam 5 dias sem a mesma, para o organismo humano se extinguir.
A água não fornece energia alimentar, mas o organismo humano só consegue utilizar a maior parte dos nutrientes essenciais à vida por causa da sua reação com a água. Ela constitui maior parte do peso corporal e fornece o meio para que os nutrientes possam agir.
A exigência de água no organismo varia de acordo com o peso do indivíduo e fase da vida em que ele se encontra. Essa quantidade situa-se em uma faixa de 2 a 3 litros por dia para um adulto.
Nunca se deve esperar a sede ou a vontade de beber. De fato, é possível que o organismo desidrate antes disso.

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Dica de Postura

Ao levantar-se da cama:

Sempre ao passar da posição deitado para em pé. Virar-se de lado na cama primeiro, e somente depois passar para sentado na beira da cama e depois em pé. O fato de virar de lado, antes de levantar, minimiza a ação gravitacional sobre a coluna que está sustentando o peso do corpo nela.

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Caderno de Receitas: Arroz Doce

Ingredientes

1 xícara de arroz cru
½ litro de água
½ litro de leite desnatado
3 colheres de sopa de adoçante em pó
Canela e cravo em pau á gosto
Essência de coco à gosto
Canela em pó à gosto.
Modo de Preparo
Cozinhar o arroz na água com a canela em pau e o cravo, deixando bem mole. Acrescentar os demais ingredientes, apurar no fogo brando e, por último, colocar a essência de coco. Para servir, colocar a canela em pó.

Rendimento: 6 porções
Valor Kcal/: 65 kcal/porção